Como é ficar numa casa de família no intercâmbio - Yázigi Travel

Como é ficar numa casa de família no intercâmbio

Como é ficar numa casa de família no intercâmbio

Como é ficar numa casa de família no intercâmbio

Morar em casa de família, ou homestay (como as agências e a escolas no exterior denominam), durante o intercâmbio é a opção da grande maioria dos estudantes, pois além de oferecer mais proximidade com os moradores locais, hospedar-se em casa de família também é uma das melhores formas de ter uma grande imersão no idioma, já que os membros vão falar entre si seu idioma local e custo baixo.

Neste tipo de acomodação (há também a possibilidade de ficar hospedado em residência estudantil, hotel, apartamento ou albergue, leia mais neste post), o estudante tem direito a um quarto individual ou compartilhado e refeições de meia pensão, ou seja, café da manhã e jantar ou pensão completa, que inclui o almoço. Na homestay, pode haver, além de você, outros estudantes, tornando a experiência ainda mais significante, pois você também terá a oportunidade de conhecer alunos de diferentes lugares do mundo.

As famílias são criteriosamente selecionadas pela escola no exterior, e só qualificam lares que cumprem regras básicas de conforto, segurança e limpeza, tornando-as aptas para receber alunos de todas as idades e nacionalidades. Eles fazem de você um membro da família, explicando o melhor caminho para a escola, locais turísticos, verificar os horários de ônibus e metrô, etc.

Abaixo estão 5 dúvidas que esclarecemos em relação a esse tipo de acomodação.

1. Como funciona?

Ao contratar o seu programa de intercâmbio, seja ele de qualquer modalidade, você escolhe por ficar em casa de família, que disponibilizará um quarto, com cama, escrivaninha para os estudos, uma cadeira e lugares para acomodar suas roupas e outros itens. Não é necessário levar roupas de cama, pois eles oferecem. Você também pode optar entre o regime de meia pensão (café da manhã e jantar), pensão completa ou apenas o café da manhã. O banheiro é sempre compartilhado com outros intercambistas e são poucas as casas que oferecem banheiro privativo.

Caso você tenha alergia a pelos de animais, ou tenha alguma restrição alimentar, por exemplo, comunique no momento de preenchimento do formulário da sua matrícula, pois tentaremos colocá-lo em uma casa livre de pets e que siga uma dieta compatível com a sua.

“Fiquei em casa de família e minha host mom é professora aposentada. Ela conversava o tempo todo, devagar, de modo que eu pudesse entender. Isso me ajudou a compreender as pessoas fora de casa, porque ia pegando familiaridade com o idioma. A experiência de ficar em uma casa de família americana foi maravilhosa, o bairro era muito limpo e calmo, as refeições tipicamente americanas, enfim, foi incrível.”

Como é ficar numa casa de família no intercâmbio_depoimento

Suelem da Silva Oliveira e sua host mother. Intercâmbio em Fort Lauderdale, EUA

2. É possível escolher a família?

Não. Neste caso não é possível o intercambista selecionar a família que vai recebê-lo e nem o bairro onde irá morar. Ela é definida pela escola do exterior ou pela organização internacional responsável pelo estudante. Nos programas de high school e au pair, é a própria família anfitriã quem seleciona o seu novo hóspede.

Como-é-ficar-numa-casa-de-família-no-intercâmbio2

3. Quais as desvantagens?

O principal, ao ponto de vista de alguns estudantes, é a localização. Normalmente, os bairros residenciais ficam mais afastados do centro. A consequência disso é o maior tempo de deslocamento, sendo necessário ir para a escola e aos “rolês” com os amigos de transporte público. Geralmente, leva de 30 a 40 minutos da casa até a escola.

Além disso, quem opta por esse tipo de acomodação, deve estar preparado para o que vai encontrar, por exemplo, uma receptividade menos afetuosa do que a nossa, um quarto menor do que se tem no Brasil, pontualidade para as refeições, comidas diferentes das quais está acostumado e controle do tempo no banho. Entretanto enfrentar essas diferenças o torna mais flexível e sair da zona de conforto.

“Adorei a família que me hospedou, fiquei na casa de um casal com cinco filhos, um cachorro e dois gatos, era uma loucura! No começo fiquei receoso, mas depois me diverti muito. A casa estava sempre animada e com muita movimentação. Eles me tratavam superbem, como se eu fosse da família e apesar de algumas vezes termos dificuldades em nos comunicar, eles compreendiam muito bem a situação.” Diego Chernhak fez intercâmbio em Brighton, Inglaterra.

4. Como se comportar?

Assim como ficar hospedado em qualquer lugar, tenha boas maneiras e seja respeitoso. No dia da sua chegada, será apresentado às áreas de toda casa, como seu quarto, o banheiro, a sala e a cozinha. Neste momento, aproveite para esclarecer todas as dúvidas em relação à geladeira, se pode deixar os produtos que você comprar, sobre arrumar o quarto e lavar as roupas. Cada casa tem uma maneira. Você tanto pode ter de deixar suas peças para serem lavadas com as roupas dos outros moradores, quanto pode ter acesso à máquina de lavar.

Se todos os integrantes da família estudam ou trabalham e passam o dia inteiro fora, você poderá receber uma chave da casa. Não pense que pode chegar a hora que quiser sem comunicar a família. Tudo quanto for fazer comunique-os para não esperarem por você e também para não se preocuparem.

Vale lembrar que uma casa de família não é um hotel. Outras pessoas vivem lá e estão “alugando” um espaço para você. É preciso estar atento as suas obrigações de morador e não causar transtorno aos anfitriões.

É simpático da sua parte (e recomendável) levar um presente típico para a família, pois quebra o gelo e aumenta a relação entre vocês.

“Optei por ficar hospedada em casa de família. Cheguei no final de semana antes do início das aulas. Fui muito bem recebida, logo na chegada minha host mother me levou para conhecer um pouco da cidade e um mercado para escolhermos coisas que eu gosto de comer para ter em casa. Como coloquei na minha application que sou vegetariana, tive muita sorte de ficar em uma família que também é! 🙂 Na casa onde estava, morava outra estudante da Coreia do Sul e todos os dias nos reuníamos na hora do jantar. Era um momento muito bom para nos conhecermos melhor e conversar sobre as nossas diferentes culturas.” Laís Mozzaquattro fez intercâmbio em San Francisco, nos Estados Unidos.

5. Pode trocar de casa se não der certo com os anfitriões?

Você deve comunicar ao seu agente de intercâmbio que gostaria de trocar de família e pedir à escola a alteração, com pelo menos, uma semana de antecedência e justificando o motivo. Será avaliado e a troca é feita, mas pode demorar um pouco, pois depende da disponibilidade de outra casa.

Como-é-ficar-numa-casa-de-família-no-intercâmbio_2

A experiência de uma homestay é muito prazerosa e quando você escolhe ficar em casa de família, não está apenas escolhendo um lugar para morar por um tempo e usufruir do conforto e apoio da família, mas também vivenciar um estilo de vida diferente do seu, adquirindo momentos que ficarão na sua memória para sempre.

Quer fazer intercâmbio? Vem falar com a gente.

Fotos: EC English

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Style switcher RESET
Body styles
Color settings
Link color
Menu color
User color
Background pattern
Background image